Este blog contém pus!

tv

Sanidade mental

10.30.10

Não gosto muito quando os telejornais já não têm nada para mostrar e após 15 minutos de notícias pouco dramáticas limitam-se a dar as variedades que aparecem nos canais de todo mundo, tais como: o carro que entrou pelo quarto adentro, o cão que salvou o dono, as novas crias de tigre no zoo de São Diego, o homem que levou com um raio que o parta e sobreviveu, a perseguição a um fugitivo num Mini por 10 carros da polícia, um tanque e 3 helicópteros de agências noticiosas e que durou 25 minutos ou, o preciso tempo que demorou a ser abalroado por um camião cisterna.

É que por vezes podiam mostrar coisas mais interessantes!

Como aquele míudo que fugiu de balão mas afinal não tinha fugido e não estava no balão. Ou como a reportagem daquele bandido que ficou preso no gradeamento de uma loja. Porque às vezes até gosto de ver essas notícias… coisas… fazem-me pensar.

“I disagree with you, but I’m pretty sure you’re not Hitler.”


No Pontal da política

Após a Festa do Pontal, o comício de rentrée política posso destacar:

Meus amigos, vai ser um ano duro. Como perceberam hoje, começou a ‘porrada’.

Pedro Passos Coelho, in Pontal

 

Este homem vive em Massamá, não vive em condomínio fechado.

Mendes Bota, in Pontal (aos 0:38, a seguir à publicidade)

1) Os políticos apresentaram um bronze aceitável

2) Acabou-se o descanso, vai começar a porrada

2) O Mendes Bota está a ver se lincham o Passos Coelho em sua casa

3) O Mendes Bota está mesmo a ver se lincham o Passos Coelho em sua casa

4) Será melhor o Pedro Passos Coelho ir viver para um condomínio fechado

6) Deviam existir condomínios fechados em Massamá vedados ao Mendes Bota

7) Como retaliação, Pedro Passos Coelho deveria dar a morada de Mendes Bota a Manuela Ferreira Leite


Fulano passa para Sicrano

Como sou um boneco, não me interesso muito por desporto. Aliás, o facto de ser 2D não me permite interagir com objectos esféricos ou prismas quadrangulares. Dito isto, sei que tais celebrações sociais fazem parte da vida real e em algum ponto me vou cruzar com elas.

«Fulano, 1 metro e 80, olhos azuis, solteiro, calça o 43.»

Por exemplo, estava eu a fazer um zapping com um span de 45 canais quando passei por um em que estava a dar um jogo de futebol. Por vezes reduzo o zapping a alguns temas e canais situados mais próximos e não a toda lista de canais. Sou assim, reducionista. Não fosse eu ter passado de 3D para 2D! E por momentos fiquei atento ao que se passava no ecrã da televisão e também ao som vindo das colunas da mesma:

«Fulano… Sicrano, faz 1-2 com Beltrano e endossa novamente a Fulano…»

E acontece que quando o jogador, Fulano, que estava a arrepiar caminho pela zona lateral do terreno com a bola bem controlada e onde poderia criar perigo, faz uma inflexão para o interior do terreno para uma área concomitante com outros colegas de equipa e também outros colegas, adversários no jogo, formando o chamado imbróglio, ao que o comentador interpreta e esclarece:

«Fulano não consegue dar profundidade à equipa!»

Pensei que os relatadores e comentadores desportivos em geral, e de futebol em particular fossem criaturas dotadas de uma intelegência superior* e de um raciocínio lógico evoluido* mas talvez esteja errado. Talvez seja por eu ser um boneco mas… não dar profundidade a uma equipa… não será algo de bom? Se ele não dá profundidade, pelo menos não a afunda! Ou não a enterra… Certo!?

* i.e. parecido à/ao meu


Argumento

Não vos quero incomodar com mais votações e sondagens, nem sequer vos quero pedir a opinião. No entanto, também não impeço ninguém de o fazer, se quiser. Quem a quiser dar é livre de o fazer. Estou apenas algo indeciso com a escrita de um argumento para um novo filme. Ou uma nova série. Essa é uma das indecisões. A principal dúvida contudo resume-se ao enredo principal do argumento. Estas são as minhas opções:

  • Rapaz vampiro tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz humano tem relacionamento amoroso com rapariga vampira;
  • Rapaz humano tem relacionamento amoroso com vampiros;
  • Rapaz, filho de humana com vampiro não tem sucesso escolar;
  • Rapaz vampiro tem relacionamento problemático com sogros;
  • Rapaz vampiro tem relacionamento amoroso com a sogra;
  • Rapaz vampiro tem insónias e rapariga vestida de enfermeira tenta ajudar;
  • Rapaz vampiro tem relacionamento atribulado com rapariga humana;
  • Rapaz humano tem relacionamento aberto com rapariga humana;
  • Rapaz lobisomem tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz morto-vivo tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz fantasma tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz duende tem varicela com rapariga humana;
  • Rapaz sonâmbulo* tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz-sereia tem relacionamento amoroso com rapariga humana;
  • Rapaz vampiro morde pescoços de raparigas humanas e galinhas;

 

E basicamente é isto. Mas estou mais inclinado para trás e para escrever sobre vampiros. Sinto que é um tema refrescante… sangue fresquinho… que ninguém tem falado ultimamente. Sinto que vou ser considerado um inovador e que tenho um Emmy, um Oscar ou um Globo à minha espera. Ou muito provavelmente os três.

* neste caso, pode ser um sonâmbulo vampiro ou aviador


Semente de Sésamo

Para quem teve uma infância feliz!

Para quem não teve:

pequeno 

 

Grande 

 

O MAIOR! 

 

40 anos de sementes de sésamo. É aquilo que os gajos do baseball estão sempre a comer e a cuspir.

Fixe…

Fixe! Fixe! Fixe! Fixe! Fixe!


Rapidinha VI – Moniz

Podiamos falar do Martim Moniz ou do Moniz Pereira. Mas como tem que ser rápido, vou só escrever e vocês depois lêem.

Se eu fosse um dos muitos milhões de benfiquistas que existem no planeta, faria de tudo para ter o director-geral da TVI, José Eduardo Moniz na presidência do Benfica.

A explicação? É fácil.

A TVI marca golos? A TVI faz fintas? A TVI anda enrolada com a Paris Hilton?

A resposta a estas perguntas é não.

Então só podemos louvar o seu director-geral quando este consegue que a PT (Portugal Telecom) esteja interessada* em comprar 30% da TVI por 150 milhões de euros. O que daria cerca de 500 milhões pela totalidade do passe de uma estação que tem nas novelas o seu forte e como ícones, Manuel Luís Goucha e Júlia Pinheiro.

Muito mais do que os 94 milhões de euritos pelo Ronaldo!


… e o feio…

Estava à procura do filme: “O bom, o mau e o feio” mas o máximo, ou o mínimo que consegui foi esta espécie de versão italo-americana de um western.

Acho que lhe chamam um spaghetti western.

 

Um tal de “O bom, o mau e o vilão” que ainda por cima tem um duelo a 3! 

Um trielo! Onde é que já se viu? Tirando no próprio filme é claro.

E a musiquinha “inritante” sempre com assobios…

Até me fez lembrar uma outra versão, e esta, realmente com um Feio. Um António feio e um José Pedro Gomes, juntos n’ “O bom, o mau e o espanhol“, in Paraíso Filmes (*)


Direito de antena

– Bom dia. Ana Maria Felísmina Cruz Rodrigues da Maia Pereira Laranjeira Pais Abreu Silva e Santos, em que posso ser útil?
– Bom dia. Venho reclamar o meu direito de antena.
– Poderá ser mais específico?
– Bem, eu quero uma antena que receba pelo menos 200 canais. Para tal efeito podem por alguns canais indianos, chineses, russos e senegaleses, desde que estes últimos não sejam canais com emissões pornográficas. Nesse âmbito, pretendo que esse género de canais seja abrangido por canais escandinávos e nepaleses. Quero uns com desenhos para os mais pequenos e se tiverem um daqueles com desenhos japonêses para adultos também quero. Quero aquele canal da Assembleia da República… e também uns de notícias 24 horas por dia. Uma boa mão cheia de canais de desporto, desde os mais generalistas até aos específicos sobre jogo da malha ou de serrar àrvores. Alguns sobre animais e documentários, pesca, caça e actividades lúdicas com agulhas de diversos tamanhos. Um que dê o programa do Jamie Oliver e também aquele programa em que os britânicos têm muito talento que agora até dá nas notícias. Quero uns quantos canais de música e quanto mais variados melhor porque eu gosto de rap e hip-hop e música electrónica e música de dança e cantares populares. Também quero…
– Peço desculpa por interromper…
– Sim, diga.
– Deve estar a haver um equívoco.
– Ai sim?
– Sim. A nossa empresa só trabalha com sinal digital e através de cabo.
– Estou a ver.
– …
– E assim sendo acha que também tenho direito de televisão por cabo?
– Claro. Toda gente tem*.

 

* os termos deste direito de televisão por cabo depende da capacidade dos respectivos no pagamento mensal de um valor acordado previamente e decorrente do volume de canais temáticos

Vasco

Vasco Granja (1925-2009)

 

 

“Iniciando as emissões com um saudoso «Olá amiguinhos», Vasco Granja gravou cerca de mil programas entre 1974 e 1990, onde apresentou personagens como Bugs Bunny e a Pantera Cor-de-Rosa, mas também a animação que havia para lá das portas do castelo de Walt Disney. A maioria destes programas, intitulados «Cinema de Animação», terá sido apagada dos arquivos da televisão pública.

in  Diário Digital / Lusa


Ser macaco

Sou totalmente a favor das manifestações. Se alguém está descontente com algo e se sente no seu direito constitucional de protestar, que o faça.

Ou se cale para sempre.

Aliás, acho preferível um manifestação de desagrado ao invés de fingir que tudo é um mar de rosas onde espalhamos as nossas vibrações positivas, tal e qual a rádio tenta espalhar as suas ondas hertzianas pelo ar que ouvimos! Se não conseguimos difundir a palavra o melhor mesmo é manifestarmo-nos e fazermo-nos sentir.

Por muito que isso seja desagradável para com terceiros.

RTP retira da emissão anúncio à Antena 1 que gerou polémica

Mas… Porquê?

Porque houve pessoas que não gostaram? Porque tinha poucos efeitos especiais? Porque não era uma longa metragem? Porque tinha diálogos mal construídos? Porque não representava a realidade?

Porque são porcas! Poderiam dizer alguns. Mas tanto podiam ser porcas como podiam ser parafusos, elefantes ou macacos e o resultado seria o mesmo. Um anúncio molda-se à realidade de um público alvo e os demais que se quiserem juntar a ouvir e a ver. Quem não quiser pode pegar num objecto chamado “telecomando” e mudar de canal para ver outros anúncios. Tal como mudamos de rádio quando a música, a conversa ou o anúncio não nos interessa.

E da próxima vez que mudar de canal televisivo talvez veja mais algum anúncio que fique incomodado. Pare e pense. Ou mude de canal!

Alguém questionou que o macaco poderá estar a dizer a verdade? Já alguém ficou incomodado por o elefante ser grande e oponente poder, e estar, a gozar com o macaco? E se o elefante estiver a mentir? Afinal nós conhecemos bem o Babar ou o Dumbo… agora aquele, não me lembro de o ver mais gordo. E será que os animais falam na realidade? E ninguém fica incomodado com a conotação negativa que se dá à palavra/animal, macaco?

 

Temos o direito de mudar de canal.

Temos o direito de nos manifestarmos.

Temos o direito de fazer anúncios.

Temos o direito de sermos macacos.

 


Euromilhões

Euromilhões.

A criar excêntricos desde 2004.

Os meus amigos.

As pessoas a quem eu chamo de amigos e as quais me chamavam de parvo.

Agora caracterizam-me de uma nova maneira.

Excêntrico.

Não sabia o que era.

Fui ver.

Era o orvalho.

Fui ver.

Fui ver.

Era o Octávio.

Fui ver.


TV

Não tendo canais na televisão emitido por cabo nem por satélite, limito-me a receber os canais recebidos no dito canal aberto. Ora isto tem se mostrado proveitoso e frutuoso especialmente para a minha condição de trabalhador por conta de outrém.

Passo a explicar:

Não tendo cabo, uma das coisas que me fazem ir trabalhar além de não ter de varrer a casa é a televisão portuguesa. Nomeadamente, os programas da televisão portuguesa. Mais nomeadamente, os programas da manhã e da tarde da televisão portuguesa.

Daí,

Tenho tido uma enorme vontade de ir para o trabalho. É que tenho internet sem limites de downloads, messenger, anti-vírus, anti-phishing…

Desde que tenho ido para o emprego em vez de ficar em casa a fingir que estou doente até o meu stress tem baixado. Aliás, estou-vos a escrever neste domingo do meu local de trabalho, pois não resisti ficar em casa e esquecer os prazeres da vida!

 

A ver e reflectir:

Fátima
Fátima
Praça da Alegria
Praça da Alegria
Tardes da Júlia
Tardes da Júlia
Portugal no Coração
Portugal no Coração

 


Secretos

Não percebo a razão de um novo escândalo político. Dizem que andam a circular nomes e fotos de elementos dos nossos serviços secretos. Dizem!

shhiuuu

 

E então? Também não circulam e-mails em cadeia de pessoas desaparecidas há 3 anos e alguém se incomoda com isso ou faz alguma coisa? Não! Eu ao menos tenho feito a minha parte e elimino esse conteúdo. Quem diz que, aqueles avisos na televisão de familiares que procuram uma pessoa com ligeiro atraso intelectual visto pela ultima vez em Alfornelos com uma camisa azul e calças brancas, com um polo rosa pelas costas com um nó duplo junto ao peito, não se trata de um agente secreto que se quer manter no anonimato?

 

E todos os outros agentes secretos que se tornaram famosos? Alguém se preocupa?

O agente 86! O Leslie Nielsen! O 006 e o 007! O Q, a M e provavelmente todas as outras letras e números existentes. Os miúdos espiões (a.k.a. Spy Kids). O Powers e o seu carro Austin. O Bourne vezes 3! O Tom Cruise. A Nikita. Aqueles espiões que se vestiam diferente do protótipo dos espiões… os Homens de Negro. O XXX sem pornografia. O DeNiro e o Redford. O Mr. Smith e a mulher! E tantos outros que já nem me lembro…

E sem secretismo algum, dou-me a liberdade de vos mostrar mais algumas fotos que podem ligar o nome à cara de alguns secretos que vocês podem conhecer:

shhiuuu shhiuuu

Pai Natal é Deus!

Ponto 0

Já começou.

Ponto 1

O Pai Natal só pode ser Deus. Ou se quiserem, um deus… qualquer. Porque ele está em todo lado ou não soubesse ele, quem se porta bem e quem se porta mal.

Ainda me lembro que há 2 anos lhe tinha pedido por carta atempadamente enviada para a sua residência no pólo Norte, um pequeno carro a gasóleo. Quando, no dia de Natal, recebo uma chave de um veículo todo-o-terreno a gasolina. Soube nesse momento, que era a sua maneira de dizer que não me tinha portado inteiramente bem e que todos os meses devia pagar um pouco mais por isso. Quer dizer, não foi logo assim tão evidente, mas uma pequena nota a dizer:

Para ti,
Não devias tirar «macacos» do nariz se queres carros a gasóleo.

Claro que rebati. Enviei nova carta para o Nicolau a perguntar se só por causa de tirar excessos corporais pelo nariz não tinha o merecido carro a gasóleo, logo agora, em tempos tão voláteis nos mercados internacionais de negociação de crude. Recebi a sua resposta.

Não foi só por tirares os excessos corporais pelo nariz,  tanto com o dedo mindinho como com o indicador. Foi também porque depois os mandaste pela janela ou os comestes.

Bem! Eu pensava que ninguém tinha visto. Afinal o Pai Natal estava mesmo em todo lado. O Pai natal só pode ser Deus!

Foi também porque atropelaste aqueles 3 escuteiros de lenço azul e os outros 2 de lenço laranja. Foi também porque roubaste o dedal à velhinha do 2º direito. Foi também porque disseste ao cego que o regional para o Porto era na gare da esquerda. Foi também porque roubaste comida ao teu irmão. Foi também por seres parvo. E apesar de não entrar nas considerações deste ano, porque não lavaste periódicamente as tuas cuecas mesmo quando tinhas bastante flatulência para o ano bem podes pedir um iate que só levas um barco de 7 metros com 2 motores de 400 cv.

Um Feliz e Santo Natal.

Pai Natal,

Porque escreves a vermelho? Estás a mandar-me à merda? Quanto à flatulência, espero que não leves isso em consideração pois foi só naquele dia do bolo de feijão e não volta a acontecer…

Reafirmo aqui que acho que és o maior! Acho que és deus!

Feliz dia dos reis


Casos para normais

  (2/2)

Embora hoje seja dia 14, ontem foi dia 13 e amanhã será dia 15. Acho que amanhã não é nenhum dia especial, meio do mês, meio da semana. Ontem foi o início da semana e mais um 13, mais um dia de celebração do 13 de Outubro de 1917 em Fátima. O milagre do Sol!

“Segundo os testemunhos recolhidos na época, o Sol, assemelhando-se a um disco de prata fosca, podia fitar-se sem dificuldade e girava sobre si mesmo como uma roda de fogo, parecendo precipitar-se na terra. Tal fenómeno foi testemunhado por muitas pessoas, até mesmo distantes do lugar da aparição.”, in Wiki

...
Fátima,
Se nesse dia longínquo de 1917 cerca de 50 mil
pessoas presenciaram na Cova da Iria o chamado
«milagre do Sol», noutro dia à noite, estava eu
sozinho em casa a passear nu do quarto para
a sala, da sala para o quarto e para o outro
quarto, depois para a sala, para o quarto, para
a cozinha e finalmente da cozinha para o
quarto e do quarto para a casa de banho
quando ouvi um barulho que me assustei
bastante. Foi uma espécie de "SplosH"! A
princípio estranhei e tive bastante medo, mas
depois acabei por perceber que provavelmente
teria sido eu o causador de tal disturbio na
harmonia da acústica da casa de banho. Porém
o mais estranho passou-se de seguida. Mais
estranho e verdadeiramente aterrador. Ao voltar
ao quarto, pressenti que algo estranho se
passava no seu interior. As imagens de
Poltergeist vieram rapidamente à minha mente. Se
achava que tinha acabado tudo o que teria a
fazer na casa de banho, duas pequenas gotas
que sentia percorrer ao longo da minha perna
diziam-me o contrário. Talvez coragem, talvez
estupidez... talvez curiosidade levaram-me a
dar mais uns passos em direcção á porta do
meu quarto e ao seu interior. Abri a porta,
primeiro lentamente, depois na sua totalidade
e...

 

... de repente uma fonte emissora de um 
feixe de luz invade o meu quarto... uma
claridade imensa que não consegui ver para além
dela. Parecia um daqueles casos paranormais que
nem os anormais acreditam... OVNI's,
extra-terrestres Por momentos parecia que não
conseguia falar ou ouvir, no entanto um zumbido
penetrava no meu ouvido. Ainda tentei carregar
no comando da televisão mas estava sem pilhas.
Olhei directamente para a televisão e estava
num canal com o número 2. Fiquei como que
hipnotizado. Encontros Imediatos. Desisti
de desligar. Deixei-me ficar estasiado enquanto
aquele programa me fazia uma lavagem cerebral.

Simulações de todo o sucedido: