Este blog contém pus!

tv

Eu próprio

– Alô, eu queria falar com a Madonna, não sei se estou a ligar para o número correcto?

– Sim, sou o agente dela.

Estava noutro dia meio sentado, meio deitado numa cama de hotel a ver interessantemente o telejornal. Pouco passava das 20 horas, no continente e também na Madeira. Ver o telejornal é algo que nos enriquece, tanto culturalmente, como em momentos de humor. Neste caso, foi só uma notícia bombástica! Uma reportagem sobre o concerto de Madonna. A diva da pop (numa edição futura vamos-nos debruçar sobre este rótulo, «pop»). A rainha. Às perguntas sempre inteligentes dos jornalistas, donde sobressaiu:

– O que achou do concerto?

– Eu saí mais cedo, estava à espera de mais.

– Eu achei o máximo.

– Eu acho que ela está em grande forma.

– Eu acho que ela é boa todos os dias, incluíndo feríados e passa a perna a muitas miúdas de 20.

– Eu acho que ela ainda é virgem.

– Eu penso, logo existo.

– Eu… Anda cá, que o pai unta-te!

Eu. Eu, eu. Eu eu eu eu. Eu… saí mais cedo! Por favor, todos sabemos que a melhor parte é no fim. Por isso provavelmente a senhora que apareceu na reportagem e saído mais cedo tinha acabado de perder o seu investimento de 60 € ou superior, ao ter apostado nos 75% iniciais do concerto. Aliás, este hábito, como o nome indica, é típico. E é dos portugueses. Pagar uma avultada soma por um concerto ou jogo de futebol e depois sair mais cedo por causa de não estar a gostar ou de não apanhar muito trânsito. Pergunta jornalística: Porque não ficam em casa? Mas adiante. Mais algumas respostas e… chega a bomba!

– Eu adorei, acho que foi ela própria.

Maravilhoso! Ao contrário da senhora anterior, este senhor deve ter ficado até ao final do concerto. Encore. E encore. E aplausos. Bis bis. Limpeza do recinto. Entrevista televisiva. E deve ter adorado, por simplesmente ver o seu investimento de 60 € ou superior dar frutos. Ou dar Madonna, ela própria! Algo que ele claramente estar à espera por tão baixo investimento, tendo em conta que se tratava de ver um espectaculo de uma rainha. Talvez ele só estivesse a contar que com 60 € ou um pouco mais só desse para ver uns videos da dita projectados em Pal Plus. Ou que só ia ter acesso à compra de mercadoria com a marca da cantora. Ela própria! Ou talvez que fosse um concerto de uma banda chamada «Mandona» e que cantasse covers da própria com uma banda filarmónica com ferrinhos e flautas-de-. Ou ainda, um travesti disfarçado de Madonna a cantar em playback. Mas não. Felizmente para este senhor, e contra todas as expectativas criadas, foi ela própria!!

 

Esta expressão, não sei se vos lembra algo. Mas ela também é típica. «Ela não está a jogar, está a ser ela própria», «Ele é assim na vida real, um cabrão!»,  «Eu estou a ser eu próprio». Bem, os senhores destas expressões, não as inventaram, mas divulgaram-nas. Obrigados.

 

– Estou sim!? Estou a falar para o 9*#%&$£#0? Eu queria falar com o Sr. tavjo malis… ele encontra-se?

– Não. Ele saiu… … … estava a brincar. É o próprio!

 

 P.S.

Ele encontra-se? Onde?

(n.d.b. Para ilhéus da Madeira, não confundir  com aquele produto alimentar feito geralmente com farinha, trigo ou centeio. Também conhecido como bolo do caco. E que bom é o prego no bolo do caco ou bolo do caco com manteiga de alho!)

Anúncios

Mosqueteiros

Detido o alegado assassino de empresário dos Mosqueteiros

«««« »»»»

Esperam-se milhares de pessoas a acompanharem o cortejo fúnebre que irá acabar no Alto de São João, numa cerimónia que irá ter como principal orador o Cardeal Richilieu. Fontes próximas do Cardeal indicaram que ele irá usar a sua habilidade na Bíblia, sem nunca esquecer uns toques no Alcorão. Relembramos que foi na época passada que a sua dificuldade noutras doutrinas levou o povo a insurgir-se e a queimar algumas igrejas. Ao que tudo indica, esse episódio bem como aquele em que Milady fugiu com Juliete já se encontram ultrapassados. Neste momento o Cardeal encontra-se em grande de forma, e não será de estranhar até, pequenas incursões pelo hinduísmo, taoísmo e budismo. Em declarações recolhidas ao próprio, e apesar de não se alongar muito quanto ao tema de abertura, ironicamente o Cardeal adiantou que sempre foi fã de Samuel L. Jackson !

Quantos aos preparativos, o Conde Rocheford optou por uma linha mais tradicional nos adornos mas aprimorando o essencial, o que, e embora ainda não se saiba qual o motivo que o caixão terá, sabe-se que foi pedido que o desenho do mesmo se mantivesse na forma horizontal. Para acompanhamento a cerimónia será regada com um vinho de ’83 de Lupiac (terra natal do falecido) e as óstias serão feitas pela Sr.ª Amélia Simões, da pastelaria “Doce dos Anjos”. Conta quem já provou, que se ambos são deliciosos, em conjunto parecem um manjar dos deuses. A guarda de mosqueteiros e os ex-mosqueteiros da casa real irão trajar a rigor, num vermelho-espadachim e acompanhados pelas suas esposas irão fazer a ultima saudação ao morto.

Também os seus companheiros mais próximos, embora há muito afastados, ao que tudo indica voltarão a juntar-se na cerimónia. Atos Portos e Aramis, os 3 mosqueteiros irão interpretar um excerto (Nessun Dorma) da ópera Turandot de Puccini acompanhados pela orquestra sinfónica da Guarda Nacional Republicana que irá ser conduzida pelo Senhor de Treville.

A ex-mulher que se encontra agora a viver com a ex-amante num apartamento na costa alentejana, em declarações públicas e num discurso de grande pesar, lembrava boas memórias do ex-marido, memórias essas que se iriam perpétuar também no sub-consciente de todos nós. Quanto às circunstâncias mórbidas da morte atenuou dizendo: “… apesar do meu Piruças, como eu lhe chamava,  ter sido morto por um calhau da calçada quando espirrou ao passar junto ao monumento comemorativo do 25 de Abril no alto do parque Eduardo VII pelo menos teve a sorte de nunca ter levado com um meteorito, espezinhado por um mamute ou se ter aleijado, cortado ou magoado durante os vários episódios da série. A todos os fãs um abraço especial. Obrigado.”

  «««« »»»»